Agrícola

30/05/2018 15:54 Agro Noticias

Granjas no norte de Mato Grosso descartam mais de 1 milhão de ovos

Enquanto aguardam a liberação de cargas de ração para os animais, produtores de suínos e de aves acumulam perdas nos 10 dias de paralisação dos caminhoneiros, completos hoje. Até o momento, as granjas já descartaram em torno de 1,2 milhão de ovos em Mato Grosso e estão racionando alimentação para prevenir mortes.

Do total descartado, 600 mil foram em Sorriso e 400 mil em Tangará da Serra. Ainda não há registro de mortes de aves. A alimentação, no entanto, será suficiente por 3 dias nas 472 granjas de aves e de postura de ovos.

Suinocultores alertam para mortes e casos de canibalismo no Estado. Entre segunda e terça-feira, 102 caminhões foram liberados nas rodovias de Mato Grosso, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública (Sesp), para o transporte de insumos essenciais, entre eles ração animal, escoltados pela PRF, Exército Brasileiro e as forças de segurança pública estadual.

A presidente do Indea, Daniella Bueno, informou que todos os caminhões adesivados passaram pelas rodovias nesta terça. Em Tangará da Serra houve um pouco de resistência, mas foi solucionado junto aos manifestantes.

Custódio Rodrigues, diretor executivo da Acrismat, conta que 6 caminhões com ração foram escoltados nesta terça para abastecer granjas de suínos. No setor de aves, que possui cerca de 40 caminhões parados nas rodovias de Mato Grosso, pelo menos 14 seriam escoltados nesta madrugada, com destino a Cuiabá e Campo Verde. “Enquanto isso, orientamos os associados a diminuírem a quantidade de ração aos animais. Estamos fazendo esse racionamento para não haver mortalidade”.


Rádio Tucunaré

Em tempo record o site mais visitado do Vale do Arinos

Copyright 2016 - Todos os direitos reservados.

Cadernos

Sobre

Redes Sociais

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo