Agrícola

01/10/2018 04:49 Portal do agronegocio

Governo retira imposto de importação de inseticidas utilizados em lavouras

O Comitê Executivo de Gestão (Gecex), da Câmara de Comércio Exterior (Camex), aprovou a retirada do imposto de importação de 8 por cento de inseticidas

O Comitê Executivo de Gestão (Gecex), da Câmara de Comércio Exterior (Camex), aprovou a retirada do imposto de importação de 8 por cento de inseticidas usados no plantio de soja e milho no Brasil, um dos maiores produtores globais dessas commodities, informou o Ministério da Agricultura nesta quarta-feira.O Comitê Executivo de Gestão (Gecex), da Câmara de Comércio Exterior (Camex), aprovou a retirada do imposto de importação de 8 por cento de inseticidas usados no plantio de soja e milho no Brasil, um dos maiores produtores globais dessas commodities, informou o Ministério da Agricultura nesta quarta-feira.
 
A decisão vale para inseticidas formulados a partir dos ingredientes ativos bendiocarbe, bifentrina, clorfenapir, ciflutrina, deltametrina, etofenprox, fenitrotion, lambda-cialotrina, malathion, pirimfós-metila ou propoxur, segundo o ministério.
Na avaliação do Ministério da Agricultura, a medida deve beneficiar o equivalente a 22 por cento das importações brasileiras de inseticidas agrícolas, considerando os valores de 2017.
 
A redução do impostos havia sido solicitada em caráter de urgência, em função do início do período de safra, neste mês, quando há maior demanda por defensivos agrícolas.
 
Pesticidas com esses ingredientes ativos são amplamente utilizados no cultivo de soja e milho, e também em culturas como arroz, amendoim, batata, cana-de-açúcar, cebola, citros, feijão, girassol, palma forrageira, pastagens, pepino, sorgo, tomate e trigo.


Rádio Tucunaré

Em tempo record o site mais visitado do Vale do Arinos

Copyright 2016 - Todos os direitos reservados.

Cadernos

Sobre

Redes Sociais

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo