Juara

14/02/2018 07:16 Rádio Tucunaré

Após um ano do crime cometido réu foi julgado em condenado por crime de homicídio qualificado em Juara

O réu José Bispo foi condenado a 14 anos e 6 meses de prisão em júri popular ocorrido nesse último dia 09, por crime de homicídio qualificado.

 A instalação da 3º Vara Criminal em Juara está mostrando a sociedade sedente por justiça que, a sua instalação está dando celeridade aos julgamentos de crimes, que antes, devido acumulo de processos, prescreviam em muitos casos.

O réu condenado é José Bispo, o “Dudê”, que matou a golpes de faca a vítima Gerson de Oliveira Morro em 19 janeiro de 2017, no bairro Jardim América em Juara. Na ocasião, o suspeito esfaqueou a vítima profundamente na região do abdômen, que foi encaminhado ao Hospital de Juara e passou por procedimento cirúrgico e foi transferido para a cidade de Cuiabá devido ao grave estado de Saúde. Mais tarde, não resistindo aos ferimentos, veio a óbito. O autor do crime foi encaminhado para a Cadeia Pública para aguardar julgamento, que ocorreu nesse dia 10.

Em entrevista a Rádio Tucunaré e site Acesse Notícias, Juiz da vara criminal Pedro flori, disse que esse foi o segundo julgamento de 2018 e que os trabalhos desse juri foram satisfatórios e o corpo de jurados atuou muito bem.

O conselho de sentença entendeu, que deveria condenar o réu e foi pronunciado em duas qualificadoras, mas os jurados eliminaram um e mantiveram o outro e desta forma José Bispo foi condenado por homicídio qualificado. A pena de José Bispo foi arbitrada em 14 anos e 6 meses de reclusão.

Algumas manifestações de parentes aconteceram durante o júri e sobre isso, o juiz disse que é compreensível, porém não pode permitir que isso atrapalhe o bom andamento dos trabalhos e por isso, quando acontece a manifestação na plateia, de plano intervém para que isso não influencie o ânimo dos jurados, explicou.

O julgamento de José Bispo aconteceu um ano após o fato e essa celeridade no julgamento é uma marca que o juiz Pedro Flory pretende que permaneça na cidade de Juara, onde todos os casos serão julgados em tempo rápido. “Acabou aquela história de que o crime ficará no escaninho até prescrever todos os processos serão julgados e o processo de Juri, que tem duas fases, é um processo demorado, porém conseguimos conclui-lo e isso deve acontecer com todos os processos”, concluiu.

A promotora de Justiça criminal Roberta cheregati citou que o conselho do Júri condenou o réu sem considerar a tese de legítima defesa, então respeita a decisão dos jurados e provavelmente vai recorrer da sentença.

Dra. Roberta conta que o réu se aproveitou do local escuro, que a vítima estava sozinho, desarmado e desferiu dois golpes de faca, que deram causa a morte.

O réu poderá recorrer da sentença, porém como estava aguardando a decisão preso, então continuará preso e espera é que a decisão seja mantida, pois o tribunal só pode anular a decisão, se a decisão do juri for contrária às provas dos autos, e neste caso, a decisão dos jurados está em perfeita consonância, tanto na base policial quanto em juízo, explicou.

O próximo júri deve acontecer dia 9 de março.


Rádio Tucunaré

Em tempo record o site mais visitado do Vale do Arinos

Copyright 2016 - Todos os direitos reservados.

Cadernos

Sobre

Redes Sociais

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo