Regionais

15/06/2018 09:04 Acesse Notícias/Rádio Tucunaré

Morador de Novo Horizonte teve prisão preventiva decretada, acusado envolvimento em furto de gado na região

No dia 6 de maio, a polícia militar de Juara prendeu três pessoas acusadas de estarem envolvidas no furto de sete cabeças de gado na região do distrito de Paranorte. Na ocasião, dois homens, moradores na cidade, foram presos em flagrante e um terceiro indivíduo, morador de Novo Horizonte do Norte, foi acusado de ser o possível receptador do gado furtado. 

O delegado Carlos Henrique frisou, em entrevista a rádio Tucunaré e site Acesse Notícias que o inquérito policial a respeito da prisão em flagrante de dois indivíduos, já foi concluído. “Na ocasião, eles foram ‘apanhados’ na posse de sete cabeças de gado que haviam acabado de furtar e nos dias seguintes, nós conseguimos recuperar outras vinte e oito cabeças de gado, de quatro vítimas diferentes”, disse.

No momento da prisão dos dois acusados e no decorrer das investigações, policiais civis perceberam que possivelmente haveria o envolvimento de outros criminosos.

Ao ser encerrada a investigação, o inquérito policial foi encaminhado aos demais entes da persecução penal e o representante do Ministério Público, requereu a prisão preventiva do terceiro suspeito de estar envolvido no crime e esse pedido teve o deferimento do juiz da 3ª Vara, Dr. Pedro Flory.

Segundo informou o delegado da polícia civil, o indivíduo teve sua prisão cumprida ainda no município de Novo Horizonte do Norte. “Ele foi trazido para a delegacia em Juara e foi submetido a uma audiência de custódia e se encontra nesse momento na cadeia pública local a disposição do juízo que já tomou conhecimento do fato e deverá julga-lo a respeito dos crimes que nós imputamos a ele”, pontuou.

Quando foram iniciadas as investigações, o suposto mentor dos crimes alegou que não estava envolvido nos furtos de gado, no entanto, o delegado afirmou que a pesar dele negar sua autoria, entende que o acusado “comandava os furtos que aconteciam” na cidade, “porque os elementos de cognição que foram coligidos além do que a palavra dele, indicam essa situação [do envolvimento no crime]”.

O fazendeiro não foi mais ouvido, de maneira formal, por policiais civis após a sua primeira captura.  Isso ocorre, conforme explica Carlos Henrique, porque o inquérito policial já foi encerrado e está em faze processual penal.

Nesse momento, com a prisão preventiva decretada, o acusado ficará detido na cadeia pública de Juara aguardando o desfecho do processo penal, ao qual foi movido contra ele.

Leia também: Em Juara Polícia militar recupera gado furtado na região de Paranorte e deteve três suspeitos

Polícia civil de Juara recupera 28 cabeças de gado de mais quatro vítimas


Rádio Tucunaré

Em tempo record o site mais visitado do Vale do Arinos

Copyright 2016 - Todos os direitos reservados.

Cadernos

Sobre

Redes Sociais

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo