Descuido: apenas 24% dos Hipertensos de Juara realizaram controle nas unidades de saúde do SUS.

De acordo com os registros do Ministério da Saúde em atenção básica, é possível constatar, que os pacientes que sofrem de pressão alta, os hipertensos, não tem comparecido nas unidades de saúde, para aferição e controle da doença no SUS no município de Juara.

Esse descaso não é incomum, pois muitos pacientes, se sentem bem com a medicação e decidem por si mesmos, a abandonar o controle, apontou uma enfermeira a reportagem a Rádio Tucunaré, que não quis gravar entrevista.

Todos são orientados sobre a doença e da necessidade de comparecerem regularmente para controle e aferição da pressão arterial, mas a maioria não leva isso a sério”, comentou.

De acordo com os registros, no 1° quadrimestre, somente 18% dos hipertensos juarense realizaram consulta de rotina e no segundo quadrimestre, houve pequena melhora deste número, passando para 24%, porém, pelas estatísticas, esse número deveria atingir no mínimo 35% para sair da zona de alerta.

Os serviços de saúde de Juara fazem esse controle, porém os interessados, que são os pacientes crônicos hipertensos, de forma geral não levam a sério essa doença que pode comprometer a vida e a qualidade dela.

Hipertensão, ou pressão arterial elevada, é um importante fator de risco para doenças cardíacas e derrames cerebrais. Se a pressão arterial estiver elevada e não for tratada, pode levar a problemas de saúde graves e até mesmo fatais. Alguns dos riscos para pessoas com hipertensão não controlada incluem:

Doenças cardíacas: A hipertensão pode danificar as artérias e levar a doenças cardíacas, como ataque cardíaco e insuficiência cardíaca.

Derrames cerebrais: A hipertensão também pode aumentar o risco de derrame cerebral, que é uma condição grave que pode causar danos cerebrais e até mesmo a morte.

Doenças renais: A hipertensão pode danificar os rins e levar a problemas de saúde, como doença renal crônica.

Doenças oculares: A hipertensão também pode afetar os olhos e levar a doenças oculares, como glaucoma e retinopatia hipertensiva.

Aneurismas: A hipertensão pode aumentar o risco de aneurismas, que são dilatações anormais nas artérias. Se um aneurisma romper, pode levar a complicações graves, como derrame cerebral.

Para evitar esses riscos, é importante controlar a pressão arterial com uma combinação de mudanças no estilo de vida, como exercícios físicos regulares e uma dieta saudável, e medicamentos, se necessário.

A consulta médica, o controle sistêmico são as únicas maneira da pessoa hipertensa ter um vida equilibrada, desde que concorde em mudar hábitos alimentares. Assim poderá ter qualidade de vida, classificou o médico Dr. Francisco Domingues do Hospital São Lucas e Juara.

Fonte: Rádio Tucunaré

Parceiros e Clientes

Entre no grupo Rádio Tucunaré no Whatsapp e receba notícias em tempo real.
Feito com muito 💜 por go7.com.br

Usamos cookies em nosso site para fornecer uma experiência mais relevante, lembrando suas preferências e visitas repetidas. Ao clicar em “Aceitar”, você concorda com a utilização de TODOS os cookies. Leia nossa Política de Privacidade na íntegra.