Moradores do bairro Jardim Paranaguá em Juara reclamam de ação de macacos no “Recanto São José”

O bairro Jardim Paranaguá, em Juara, tem sido palco de intensas reclamações por parte de alguns moradores. O motivo? A presença de macacos que habitam o “Recanto São José”, também conhecido como a chácara dos padres, situada nas proximidades.

Os macacos, de espécie ainda não identificada, têm causado transtornos aos moradores locais. Dentre as queixas mais comuns estão a invasão de propriedades, danos a plantações e árvores frutíferas, além de ruídos e algazarras constantes.

Um ouvinte da Rádio Tucunaré muito irritada com os constantes ataques e furtos desses animais, enviou áudio pedindo providências ao poder púbico para a remoção deles para uma mata maior e longe da cidade.

O “Recanto São José” existe antes da povoação do bairro e nele existe um riacho e mata preservada, onde são realizados cursos, retiros e outras atividades da Igreja Católica. A zona urbana expandiu e o local ficou cercado de casas.

Diante da situação, surgem dúvidas sobre a legalidade de retirar os macacos para outro local e qual seria a melhor abordagem a ser adotada nesse caso. Segundo especialistas em fauna silvestre, a remoção de animais da natureza é uma ação que requer cuidados e deve ser feita em conformidade com a legislação ambiental vigente.

De acordo com a Lei de Proteção à Fauna (Lei nº 9.605/98) e a Lei de Crimes Ambientais (Lei nº 9.605/98), é proibido capturar, transportar, manter em cativeiro ou maltratar animais silvestres sem a devida autorização dos órgãos competentes. Portanto, a retirada dos macacos deve ser realizada por profissionais capacitados e autorizados pelos órgãos ambientais responsáveis.

No caso específico dos macacos que habitam a chácara dos padres no bairro Jardim Paranaguá, é necessário que os moradores acionem a Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Juara para reportar o problema. Através desse contato, as autoridades competentes poderão avaliar a situação, realizar estudos sobre o impacto dos macacos na região e definir as medidas adequadas.

Uma das opções que pode ser considerada é a realização de um manejo adequado, onde técnicas de afugentamento, sem causar danos aos animais, podem ser aplicadas para minimizar os conflitos entre humanos e macacos. Além disso, a educação ambiental também desempenha um papel importante, conscientizando a população sobre a importância da coexistência pacífica com a fauna silvestre.

É essencial ressaltar que cada situação envolvendo animais silvestres requer uma abordagem específica, levando em consideração as características da espécie, o contexto local e a legislação aplicável. Portanto, a colaboração entre os moradores, órgãos ambientais e especialistas é fundamental para buscar soluções que garantam a harmonia entre a comunidade e a vida selvagem.

O Jardim Paranaguá, assim como outras localidades, enfrenta desafios relacionados à coexistência com a fauna silvestre.

A conscientização, o diálogo e a adoção de medidas adequadas são os caminhos para encontrar soluções sustentáveis que promovam a preservação ambiental e o bem-estar de todos os envolvidos.

Fonte: Rádio Tucunare e Acesse Notícias

Parceiros e Clientes

Entre no grupo Rádio Tucunaré no Whatsapp e receba notícias em tempo real.
Feito com muito 💜 por go7.com.br

Usamos cookies em nosso site para fornecer uma experiência mais relevante, lembrando suas preferências e visitas repetidas. Ao clicar em “Aceitar”, você concorda com a utilização de TODOS os cookies. Leia nossa Política de Privacidade na íntegra.