Em Juara homem vendeu o carro e recebeu como pagamento um cheque sem fundo e suspeito de ser falso.

Imagens cedidas pelo reclamante

Em Juara um boletim de ocorrência foi registrado contra o comprador de um veículo e que, segundo o reclamante, teria sido vítima de golpe de estelionato.

No dia 27, por volta das 14 horas, a polícia civil de Juara recebeu o reclamante, que registrou um boletim de ocorrências, narrando que naquele mesmo dia vendeu, o seu veículo Chevrolet Astra de cor cinza, no valor de 18 mil reais e que recebeu, como pagamento, um cheque no mesmo valor, para ser compensado nesse dia 27 de janeiro, mas ao se dirigir ao banco, a fim de trocar o referido cheque, teria ouvido do atendente bancário, que a folha é falsa e a pessoa que está escrito como sendo o dono dessa folha do cheque, não tem conta no referido banco.

No boletim de ocorrência consta ainda, que o noticiado, ou seja o comprador, teria outros boletins na mesma delegacia com acusação de estelionato.

O reclamante narra ainda, que por várias vezes tentou contato por telefone, mas o comprador do veículo não atende mais o telefonema dele, mas que, num dos contatos, antes de ser bloqueado, o acusado respondeu por áudio, que não devolveria o veículo e que atearia fogo no carro e ainda ameaçou a cunhada do reclamante, por ela ter publicado a sua fotografia no Facebook.

Em rápida análise, a reportagem da Rádio tucunaré notou que o cheque questionado é da Agencia Bradesco de Sinop, ou seja, de outra praça, tendo sido emitido no dia 24 de Janeiro de 2023 e pré-datado para o dia 25 de fevereiro, isso significa que, trata-se de uma promessa de pagamento.

O acusado, comprador, pagou com cheque de terceiro e assinou endosso, anotando o seu CPF (não se sabe de o CPF de fato corresponde ao do comprador) e entregou ao vendedor.

Sobre a veracidade da assinatura do emitente e do endossante (comprador), da folha de cheque ter procedência e se o comprador agiu ou não com má fé e das demais informações contidas no Boletim de Ocorrência, a polícia Civil deverá investigar para conhecer as circunstancias dos fatos.

O nome do acusado foi omitido em cumprimento as determinações legais de proteção a imagem de pessoas que ainda não foram julgadas. Caso a justiça entenda ser necessária a divulgação de nomes e imagens para localização e reconhecimento de pessoa acusada de crime, serão publicadas em novas matérias sobre o caso.

Fonte: Rádio Tucunaré e Acesse Notícias

Parceiros e Clientes

Entre no grupo Rádio Tucunaré no Whatsapp e receba notícias em tempo real.
Feito com muito 💜 por go7.com.br

Usamos cookies em nosso site para fornecer uma experiência mais relevante, lembrando suas preferências e visitas repetidas. Ao clicar em “Aceitar”, você concorda com a utilização de TODOS os cookies. Leia nossa Política de Privacidade na íntegra.